bg

Mensagem às mulheres

Artigo de André Soares –11/09/2011

Publicado no Jornal do Brasil - 26/09/2011 (clique e leia)

 

 

 

Se a primeira verdade sobre as mulheres é que elas são maravilhosas, há outras que elas desconhecem, ou fingem desconhecer. Destarte, dominadas pela aversão à verdade no ardil de enganarem e se autoenganarem, a realidade é que muitos dos infortúnios que acometem suas vidas são originários ou fomentados pela própria natureza feminina, agravados pela sua relutância em aceitar a verdade. Aqui está o ensejo que inspira essa sincera contribuição às mulheres, visando a que se fortaleçam, conhecendo e superando suas vulnerabilidades e fraquezas, a fim de lhes proporcionar uma vida exitosa. Portanto, seja você homem ou mulher, mas possuidor de espírito aberto ao contraditório, aceite refletir sobre algumas questões pertinentes a esse mister aqui apresentadas, favorecendo a que as mulheres sejam mais felizes em suas vidas e cada vez mais maravilhosas.

 

A primeira delas é que se é incontestável que as mulheres são muitíssimo inteligentes, por outro lado a natureza feminina é arredia à verdade, conduzindo-as a viverem imersas num mundo de ilusões e mentiras, criadas por elas próprias em sua fuga desesperada sempre que se deparam com a verdade inexorável que não lhes agrada. Essa exacerbação feminina do autoengano é a causa principal de seus infortúnios porquanto se tornam ineptas e impotentes ante o seu próprio sofrimento, vitimadas pela ignorância sobre si mesmas e o mundo que as cerca. Muitos deles seriam evitados por elas, a exemplo da infelicidade e incontáveis tragédias amorosas, caso conhecessem a verdade, as desídias da vida e do relacionamento humano, especialmente entre homens e mulheres. Pois, se as mulheres sabem muito bem que são escravas do amor e os homens são escravos do sexo, por outro lado desconhecem o porquê de no limiar do desespero da perda mulheres choram e homens matam. Portanto, as mulheres precisam ser fortes e corajosas para enfrentarem a verdade que dói, seja ela qual for, mas que lhes permitirá se preservarem de eventuais desventuras e adversidades, cujas causas muitas vezes estão originalmente em si mesmas.

 

Se as mulheres almejam realizar-se plenamente devem ser independentes e autônomas, em todos os sentidos. Esse deve ser objetivo de vida a ser alcançado o mais cedo possível, principalmente a conquista da auto-suficiência financeira. Contudo, a maioria delas prefere se enveredar na ilusão do caminho fácil de conquistar os auspícios de um bom provedor, especialmente como marido. Assim, cometem o pecado mortal de abdicarem ser protagonistas da própria vida, renegando governar os seus destinos. Porém, a conquista da auto-suficiência financeira é apenas condição necessária, mas não suficiente para a realização feminina. Pois, a plenitude da liberdade lhes demandará a necessidade do aprimoramento intelectual na busca do conhecimento e do saber, cujo domínio é condição fundamental para decidir com sabedoria os próprios desígnios.

 

Se também é inegável que as mulheres são românticas, a verdade é que a maioria não sabe amar. Isto porque quem ama, ama com a própria vida, e as mulheres não morrem de amor e nem por amor, pois não se sacrificam por nada que não seja em benefício exclusivo de si mesmas. Todavia, como dizia Martin Lutter King: "...feliz daquele que acredita em algo pelo qual valha à pena morrer...", pois as grandes vitórias são alcançadas pela força do amor, cujo poder faz o ser humano transcender a própria vida. Portanto, as mulheres precisam vencer o próprio egoísmo, pois amar verdadeiramente é sacrificar-se. Por derradeiro, se as mulheres pretendem gozar a plenitude desse que é o mais nobre e elevado sentimento da humanidade precisam dignificar-se a esse mister com a coragem de se apaixonar. Principalmente, se tiverem a sorte de encontrarem a reciprocidade de um amor que lhes tenha verdadeira e autêntica paixão. Às mulheres que forem abençoadas com essa dádiva, saibam que indubitavelmente estarão diante de algo pelo qual vale à pena morrer. Pois, a felicidade de se viver uma paixão é o maior privilégio dessa vida.

 

Se a maior força inerente à natureza masculina está no poder, a maior força inerente exclusivamente à natureza feminina está na beleza. Este é o primeiro e mais crucial ensinamento de vida que toda mulher deve aprender. Não por acaso, o consagrado poetinha Vinícius de Moraes celebrizou essa máxima em suas notórias palavras: "...me desculpem as feias, mas beleza é fundamental". Contudo, mesmo sabendo disso desde a mais tenra idade, a maioria das mulheres prefere se iludir quanto ao que verdadeiramente representa a força da beleza feminina. Cometem assim o pecado mortal de negligenciar ou ignorar que a hegemonia desse poder está exclusivamente vinculada à estética corporal feminina e não a outros padrões de beleza coadjuvantes, conquanto sejam evidentemente desejáveis. Todavia, é justamente essa verdade avassaladora que influenciará decisivamente os seus desígnios, pois a supremacia do poder da mulher está na beleza do seu corpo, não de suas idéias. Portanto, o mais importante ensinamento às mulheres, que lhes exigirá permanente esforço de perseverança, força de vontade e determinação, mas que em contrapartida lhes proporcionará os melhores auspícios e possibilidades de sucesso e felicidade, é que elas devem possuir os mais nobres atributos da personalidade para serem inteligentemente belas, sempre. E por toda a vida.

 

 


Acesso à Área Restrita

  • Para receber nossas newsletters, efetuar compras e ter acesso às áreas restritas do site faça seu cadastro clicando no link LOGIN que encontra-se ao lado direito do site.

Siga-nos

 
 
 
 
 
 
YouTube
 
 
Voltar ao topo